(61) 99974-4758

Blog

Novidades e artigos

Escritora usa cordel para falar de direitos e cidadania no DF

IMG_0957
‘Cordel pode ser um instrumento educativo’, diz Onã Silva. Novo trabalho será lançado na Feira do Livro de Brasília, neste sábado.

Escritora reconhecida por adaptar temas de interesse público à literatura de cordel, Onã Silva recita poesias sobre leis trabalhistas na 33ª edição da Feira do Livro de Brasília neste sábado (24), às 18h. Na obra “Cordel do trabalhador: do labor até o burnô”, lançada durante feira, Onã aborda direitos de maternidade, férias remuneradas, ambientes de trabalho e assédio moral.

Para facilitar o entendimento da Consolidação das Leis do Trabalho (nº 5.452), escrita em 1943 com 922 artigos, a escritora utilizou-se dos artifícios da poesia.

“O cordel, que é democrático, popular e tem humor mais aberto pode ser um instrumento educativo para o cidadão conhecer os seus direitos.”

“As questões sociais sempre me influenciam muito. Desnutrição, desigualdade, crise política. Nos anos 2000 comecei a fazer projetos temáticos. Para isso, estudo muito e só depois faço a ressignificação poética.”

Esta não é a primeira vez que Onã vale-se da arte para disseminar o acesso à informação. Conhecida como a “poetisa do cuidar” pelo caráter social de suas poesias, em 2013, ela publicou “Histórias de enfermagem no universo de cordel”, obra considerada a primeira a abordar o tema de saúde na literatura de cordel pelo site Rank Brasil.

Nascida em Goiás, com influências nordestinas que vêm de berço, Onã escolheu Brasília para viver e aqui publicou mais de 20 obras. Enfermeira, atriz, poetisa, especialista em saúde pública, mestre e doutora em educação, a artista diz que “nasceu poetisa”.

A Feira do Livro de Brasília funciona das 10h às 19h até domingo (25) na área externa do shopping Pátio Brasil, na Asa Sul. O livro de Onã Silva, que tem 120 páginas e 20 cordéis, custa R$ 20.

Compartilhe   

Escrito por

Formada em Enfermagem (Universidade Católica de Goiás) e Artes Cênicas (Faculdade de Artes Dulcina de Morais, Brasília), Especialista em Saúde Pública (UnB), Mestre em Educação (Universidade Católica de Brasília) e Doutora (Universidade de Brasília-UnB). Exerce, além da profissão de enfermeira, a educação em saúde, envolvendo a cultura e outros saberes, sendo facilitadora de oficinas/palestras nas áreas de criatividade, teatro, dinâmicas, atividades lúdicas, arteterapia e outros temas.

Comments 0

Deixe um comentário