(61) 99974-4758

Publicações

Na argila poética, as minhas reflexões sobre a ciência dos cuidados

argila

Ano novo me chamando para reflexão
A necessária ressignificação
Tal qual a argila pelo oleiro trabalhada
Criada, re-criada, em constante transformação.
Em roda, praticando a dialogicidade
Doravante, em constante análise e pensar,
Sobre a vida, o mundo, a profissão,
Sobre o processo aprender e ensinar
Sobre a práxis refletida, em dialética.
Dias de construção da minha essência
Dias de reflexão sobre a transcendência
Da prática Enfermagem e o mundo da ciência.
 
Vivencio neste caminho de construção
O processo também de desconstrução
Que precisa dos seguintes elementos:
Argila, água, cuidado, emoção.
Muito se desvelou nas minhas memórias
Canal aberto para aprender a aprender:
Sobre Filosofia, constructos e ciência,
Saberes, práticas e conceitos a rever.
Epistemologia? Eu tenho que entender
E também algumas diferenças:
Cuidado, cuidados e assistência.
 
Figuras relacionadas à argila originam-se das minhas mãos
Pelo significado da mesma nesta aprendizagem
Quando Ayres fala sobre cuidado e reconstrução
Concordo, plenamente com a comparação:
O Ser é tal qual a argila que antes da modelagem
Precisa atravessar o rio atrás da sua identidade
Durante a vida, seu eterno processo de construção.
 
Por isso, vou vivendo e construindo os meus dias
Na relação eu-tu, mix de diálogo e alteridade
Com minha família, meus pares, professores
E uma diversidade de irmãos e atores.
Hoje quero ser cuidada das minhas dores
Quero também produzir cuidado de enfermagem
Usando a ciência-arte e muita subjetividade
Moldando o meu self na argila, com criatividade.
Busco a minha essência, no horizonte, eterna viagem,
Busco infinitas possibilidades e muitas cores
“Para não dizer que não falei das flores”
 
 


[1] A inspiração para este poema emergiu de estudos e reflexões da disciplina “Cuidado de enfermagem no processo do desenvolvimento humano” (PPGENF, Universidade de Brasília/UnB)
[2] Enfermeira, arte-educadora, mestre em educação, doutoranda do Programa de Pós-graduação em Enfermagem, PPGENF/UnB
Compartilhe   

Escrito por

Formada em Enfermagem (Universidade Católica de Goiás) e Artes Cênicas (Faculdade de Artes Dulcina de Morais, Brasília), Especialista em Saúde Pública (UnB), Mestre em Educação (Universidade Católica de Brasília) e Doutora (Universidade de Brasília-UnB). Exerce, além da profissão de enfermeira, a educação em saúde, envolvendo a cultura e outros saberes, sendo facilitadora de oficinas/palestras nas áreas de criatividade, teatro, dinâmicas, atividades lúdicas, arteterapia e outros temas.

Comments 0

Deixe um comentário